Carisma da palavra de sabedoria

1. Introdução


Num mundo tão difícil como este todos precisam urgentemente do carisma da palavra de sabedoria. A sabedoria que vem do Espírito Santo ilumina o caminho, dá a direção certa, leva a decisões conforme a vontade de Deus e conduz a santidade. Como é importante este carisma!

2. Conceito

A palavra de sabedoria é uma “ação de Deus, movendo uma pessoa a ensinar ou explicar verdades religiosas, a fim de que a presença e o amor de Deus sejam experimentados, e para que ela seja movida a procurar Deus”. Exemplos de palavras de sabedoria: Mt 7,28-29; Lc 2,47; 4,22; 12,22ss; 24,32.


Pelo dom da sabedoria, a pessoa sente que o Senhor está lhe guiando para fazer alguma coisa ou dizer algo em determinado momento. Portanto, palavra de sabedoria é uma palavra, frase, atitude ou ação a fim de que as pessoas percebam a verdade que antes não conheciam. Inspira o homem como agir, falar ou se comportar em situações concretas da vida, levando-o a decidir acertadamente, de acordo com a vontade de Deus (cf. I Cor 12,8).

É oportuno fazer a seguinte distinção:

a) Sabedoria humana: adquirida pelo esforço do conhecimento humano e pelas ciências. Ela depende de esforços, capacidades e tendências pessoais, além de outros fatores externos.

b) Sabedoria diabólica: “Mas, se tendes no coração um ciúme amargo e gosto pelas contendas, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que vem do alto, mas é uma sabedoria terrena, humana, diabólica” (Tg 3,14-15)

c) Sabedoria divina: dom crismal, dom do Espírito Santo para o crismando, para santificação de sua vida pessoal. Este dom faz aprender as realidades espirituais e suas conseqüências na vida prática; desperta o sabor das coisas de Deus (cf. Tg 1,5).

d) A palavra de sabedoria: dom carismático do Espírito Santo, dom gratuito de Deus, para orientar situações concretas; não depende de méritos pessoais, nem é fruto de dedução racional ou científica: é puro dom da graça divina (cf. I Cor 12,8).

3. Utilidade do dom da sabedoria

O dom da sabedoria manifesta a vontade de Deus em situações concretas. É o socorro de Deus para momentos de crise (o estudo de algum tema difícil, debates, discussões, situações de confusão, etc.).

A palavra de sabedoria é, portanto, apropriada para testemunhar a presença de Deus em momentos difíceis (cf. Mt 22,15-22). O dom da sabedoria tem íntima ligação com o dom da ciência. O dom da ciência revela uma situação, um problema (dá o diagnóstico); o dom da sabedoria revela como agir (indica o remédio). A sabedoria também ilumina a profecia, para que seja entendida e vivida.

4. A palavra de sabedoria na Escritura

Várias passagens as Sagrada Escritura revelam a utilização do dom as sabedoria como recurso para mostrar a vontade de Deus ou intervir em situações concretas. Pode-se, ao exemplificar, apontar o uso da palavra de sabedoria:

a) Em situações embaraçosas: I Rs 3, 16-28; Lc 12, 11-12;

b) Como fonte de entendimento espiritual: Lc 12, 13-21; Lc 12, 22-34;

c) Como atitude: At 9, 23-25;

Sempre que Jesus e os apóstolos davam aos seus ouvintes noções práticas de como viver segundo Deus, segundo o ideal cristão, transmitiam palavras de sabedoria. Alguns textos importantes: Mt 10,5-7; 11,25-30; Mc 10,1-31; Lc 6,20-49; 12,22ss; Jô 10,13-34; 15,12-27; Cl 3,1-3; Ef 4, 1ss; Gl 5,16ss; I Pd 1,13-16; Fl 2,1-16.

A palavra de sabedoria foi usada pelos apóstolos em várias ocasiões, nos momentos de pregação, como também antes de pregação, como também antes de tomarem decisões práticas para a Igreja (cf. At 2,14ss; 3,12ss e 4,8ss). Para a eleição dos sete diáconos, os apóstolos pediram a assembléia que escolhessem homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria (cf. At 6,1ss)

Os que discutiam com Estevão, “não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava” (At, 6,10). São Paulo agiu movido por este dom, quando deixou cego a Élimas o mago, que procurava desviar da fé o procônsul Ségio paulo (cf. At 13,4-12)

5. O exercício do dom da sabedoria

A abertura para o dom da sabedoria obedece aos mesmos princípios que para os outros dons. Para receber e manifestar o dom da sabedoria ajuda: vida de oração, estudo, reflexão, humildade e simplicidade.

O dom da sabedoria pode estar vinculado a certos momentos decisivos na vida pessoal e comunitária, quando o cristão é chamado a tomar decisões importantes e precisa do auxílio divino, de uma orientação de Deus sobre esse determinado momento ou problema. É o dom divino que leva a agir corretamente diante de uma situação difícil.

Por este dom a comunidade sente mais profundamente a presença do Espírito Santo. Os participantes de uma reuni~]ao, ao ouvirem palavras de sabedoria, percebem o próprio Deus a lhes falar. Por este carisma, Deus se serve de alguém para transmitir um conhecimento mais profundo da sua palavra ou direção de deus sobra a vida deles.

A palavra de sabedoria é freqüentemente dada no aconselhamento de outros, em resposta a seus problemas, dando-lhes clareza e direção pela ação do Espírito Santo. Todos podem e devem aspirar esse dom; devem, outrossim, rezar, pedindo-o, desejando-o ardentemente, como exorta São Tiago em sua carta: “Se alguém de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, com simplicidade e sem recriminação, e ser-lhe-á dada. Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação” (Tg 1,5-6 cf. Eclo 6,37; 43,37). Salomão pediu-a assim:

“Deus de nossos pais e Senhor da misericórdia, que todas as coisas criastes pela vossa palavra, para ser o senhor de todas as vossas criaturas, governar o mundo na santidade e na justiça, e proferir seu julgamento na retidão de sua alma, daí-me a sabedoria que partilha do vosso trono, e não me rejeiteis como indigno de ser um de vossos filhos. Sou, com efeito, vosso servo e filho de vossa serva, um homem fraco, cuja existência é breve, incapaz de compreender vosso julgamento e vossas leis; porque qualquer homem, mesmo perfeito, entre os homens, não será nada, se lhe faltar a sabedoria que vem de vós. Mas, ao lado de vós, está a sabedoria que conhece vossas obras; ela estava sempre quando fizestes o mundo, ela sabe o que vos é agradável, e o que se conforma às vossas ordens. Fazei-a, pois descer de vosso sabto céu, e enviai-a do trono de vossa glória, para que, junto de mim, tome parte em meus trabalhos, e para que eu saiba o que vos agrada” (Sab 9,1-6; 9-10).

Fonte: Revista Renovação

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...