"Conservar a unidade do espirito pelo vinculo da paz!"

A Renovação Carismática Católica apresenta o tema que direciona e une suas ações em 2014

Grupo de oracao Sao Miguel

Venha ter uma nova experiência com Deus e viver a cultura de Pentecostes. Te esperamos! Todas as quintas-feiras - 20h

Venha rezar conosco e dar um novo sentido para vida!

O Senhor nos chama a este tempo de real mudança de vida

Ministerio Shekinah

“Todos nós, porém, com o rosto descoberto, refletimos a Glória do Senhor!” 2 Cor 3,18

Questoes de Fe

Entenda um pouco mais a fé Católica, explicada de maneira clara e sucinta, em alguns dos temas mais usados nos ataques feitos pelos inimigos da Santa Igreja de Cristo

Archive for Março 2011

O músico é chamado a movimentar a Igreja

Por Eliana Ribeiro - ministra de música da Canção Nova
Acreditamos que a palavra que transforma o coração pode produzir em cada pessoa uma melodia diferente. A intensidade da melodia é o coração que determina; o timbre é o coração que oferece. Harmonizando tudo isso, teremos uma canção de Salomão, uma canção de subida aos Céus.

Leia este pequeno fragmento do Salmo127, deixando o seu coração cantar por meio dele:

Carisma da Fé

1. INTRODUÇÃO
O cristão pode ter ousadia em sua vida sabendo que é uma pessoa de fé. Pode reivindicar a fé necessária para qualquer situação. Que benção é poder ter certeza que a fé é dom derramado! "Porque é gratuitamente que fostes salvos mediante a fé. Isto não provém de vossos méritos, mas é puro dom de Deus" (Ef 2, 8).

2. CONCEITO
A Carta aos Hebreus apresenta em seu capítulo 11 um dos textos mais expressivos a respeito da fé. Diz o texto sagrado: "A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. Foi ela que fez a glória de nossos antepassados. Pela fé reconhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível. (...) Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, pois para se achegar a ele, é necessário que se creia primeiro que ele existe e que recompensa os que o procuram" (Hb 11, 1-3.6).

Papa Bento XVI e a quaresma

O caminho batismal na quaresma.

Queridos irmãos e irmãs:

Marcados pelo austero símbolo das Cinzas, entramos no tempo da Quaresma, iniciando o itinerário espiritual que nos prepara para celebrar dignamente os mistérios pascais. As cinzas abençoadas, impostas sobre a nossa cabeça, são um sinal que nos recorda nossa condição de criaturas, convida-nos à penitência e a intensificar os esforços de conversão de para seguir cada vez mais o Senhor.

A Quaresma é um caminho, é acompanhar Jesus que sobe a Jerusalém, lugar do cumprimento do seu mistério de paixão, morte e ressurreição; ela nos recorda que a vida cristã é um "caminho" a ser percorrido, que consiste não tanto em uma lei a ser observada, mas na própria pessoa de Cristo, a quem vamos encontrar, acolher, seguir. Jesus, de fato, fala: "Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz, cada dia, e siga-me" (Lc 9,23).

Em busca da vontade de Deus

Quando somos batizados no Espírito Santo, fazemos uma experiência de Deus que nos marca profundamente, pode este acontecimento ser comparado a um divisor de águas, que dará origem a um modo de vida, no qual a fé passa a reorientar nosso pensar e agir.

Na Renovação Carismática, entendemos que essa experiência do Batismo no Espírito não se esgota em apenas um momento, mas pode levar-nos a um modo de vivermos neste mundo, orientando-nos para uma vocação humana, que é a “vida no Espírito” (Catec. 1699ss).

A importância do deserto

“Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto” (Mt 4,1).


Na completa desolação do deserto físico é possível:

Ver as coisas claramente, sem as distrações do mundo;
•Viver na simplicidade, valorizando apenas as necessidades básicas para sobrevivência;
•Discernir o que realmente importa para a vida (1Jo 2,16), como, por exemplo, que um copo de água é mais importante que um diamante.

Por que nós adiamos nossas confissões?

- Hoje tem fila para tudo: no banco, para entrar no estádio e na loja cheia de promoções... Só não há fila para a confissão.

Essas filas desapareceram, também, porque nas igrejas novas sumiram os confessionários e as pessoas não sabem mais onde devem ir para se confessar. Até os padres, para ouvir as confissões, estão ficando raros. Já falamos muito sobre a crise desse sacramento e tentamos experiências novas. Algo de mais comunitário; deu pouco resultado. Tiramos as grades, quase nada. Arrumamos confortáveis salinhas com sofás e ar condicionado. São boas para conversar, mas os clientes da confissão não aumentaram.

Nem na Quaresma os católicos se lembram do mandamento da Igreja: "Confessar os próprios pecados pelo menos uma vez ao ano". Pedido que, junto com o outro: "Receber o sacramento da Eucaristia pelo menos na Páscoa" (Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, pg. 197) formam o famoso "preceito pascal". O movimento está fraco. Outros tempos aqueles das filas na Semana Santa! É a modernidade.

Exame de consciência para uma boa confissão

Devemos procurar um sacerdote santo, da Igreja Católica Apostólica Romana, e fazer uma confissão minuciosa pelo menos uma vez ao ano. Para os pecados de maior urgência, podemos fazer a confissão quantas vezes nos for necessário.

Uma boa confissão é aquela em que nos preparamos com um coração verdadeiramente contrito na presença de Deus. Em que procuramos reconhecer todos os nossos pecados, desde os menores até aqueles que mais nos envergonham. Não podemos deixar nenhum pecado de lado ao fazermos o nosso exame de consciência, pois são os menores pecados que acabam sendo cultivados em nós por acharmos que não têm importância, crescem como uma erva daninha em nosso coração destruindo todas as virtudes que lá existem e depois transformam-se em uma grande ofensa a Deus.

Pregação - Convite 31/03/2011

Católico e espírita?

O Concílio Vaticano II chamou os leigos a participarem ativamente da vida da Igreja. Através do Decreto Apostolicam Actuositatem pede:

"Grassando na nossa época gravíssimos erros que ameaçam inverter profundamente a religião, este Concílio exorta de coração todos os leigos que assumam mais conscientemente suas responsabilidades na defesa dos princípios cristãos" (AA,6).

Em que pese a doutrina da Igreja, bem como a sua Tradição e o seu Magistério, mostrarem a radical incompatibilidade entre o Cristianismo e o espiritismo, muitos "católicos", fracos na fé e pouco conhecedores da doutrina, teimam em persistir neste sincretismo perigoso. Vão à missa e ao culto espírita, como se isto não fosse proibido pela fé católica.

A importância da santa missa

“A felicidade que vocês procuram, a felicidade que têm o direito de saborear tem um nome, um rosto: o de Jesus de Nazaré, oculto na Eucaristia. Só Ele dá a plenitude de vida à humanidade”.(BENTO XVI, palavra dirigida aos jovens reunidos em Colônia logo na festa de acolhimento, junto ao rio Reno)


Nesta frase cheia de intensa verdade de Bento XVI temos a essência de todo nosso catolicismo, efeito de, uma esplêndida sucessão de ritos, costumes, tradições e vidas que se abandonaram e juntaram-se a Cristo no sacrifício da Santa Missa, dando em seu próprio altar tudo que possuíam por terem descoberto o maior tesouro da Igreja:

Vicariato de Canoas recebe seu vigário episcopal

Monsenhor Agenor Girardi será ordenado bispo auxiliar na sexta-feira. Após ser nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre em dezembro de 2011, o monsenhor Agenor Girardi será ordenado no dia 25 de março, às 19h, juntamente com o monsenhor Geremias Steinmetz, nomeado bispo diocesano da Diocese de Paranavaí, no Centro de Eventos do Parque de Exposições Jayme Canet Júnior, na cidade de Francisco Beltrão, PR, em única cerimônia religiosa.

Os Mandamentos de Deus

Quando DEUS criou o gênero humano no início da Criação, nas pessoas de Adão e Eva, Ele os criou à Sua "Imagem e Semelhança", elevando-os a uma natureza, dignidade e personalidade perfeitas; soprou sobre eles o Seu Espírito, tornando-os puros e inocentes diante de Seus olhos. E viu que tudo era muito bom, na sua Criação. Mas, o antigo inimigo de Deus (Satanás), por inveja da Sua "obra" tão bela e perfeita, entrou em ação para deformá-la pelo pecado, induzindo os primeiros progenitores da Criação a romperem com o seu Deus e Criador, perdendo assim, a "graça santificante", e o "estado de paraíso" e "felicidade".

Pregação 24/03/11 - Convite

Vida nova na quaresma

- Iniciamos o importante tempo da Quaresma! Durante este tempo somos chamados a aprofundar nossa vida cristã e caminhar em sincera conversão. Queremos renovar na Vigília Pascal os nossos compromissos batismais com o coração sincero.

Iniciamos estes quarenta dias recebendo cinzas sobre as nossas cabeças, sinal de que reconhecemos que somos pecadores, que somos pó e ao pó voltaremos e, enquanto isso, aceitamos o chamado à conversão, acolhendo e crendo no Evangelho.

O que a Igreja diz sobre: Homossexualismo

Catecismo da Igreja Católica

CASTIDADE E HOMOSSEXUALIDADE

2357 A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves, a tradição sempre declarou que "os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados". São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados.

São Francisco de Sales

Nascido em 1567, em uma região de fronteira francesa, era o filho do Senhor de Boisy, de uma família antiga e nobre de Saboia. Viveu dividido entre dois séculos, o XVI e XVII, recolhendo em si o melhor dos ensinamentos e das conquistas culturais do século que terminava, reconciliando a herança do humanismo com a tendência ao absoluto, própria das correntes místicas. Sua formação foi muito completa: em Paris, cursou o ensino superior, dedicando-se também à teologia; e na Universidade de Pádua, fez os estudos de jurisprudência, como seu pai desejava, concluindo-os de forma brilhante, com doutorado em utroque iure, direito canônico e direito civil.

Nós somos a Igreja da cruz - GO

Por: Maiquel - Coord. GO São Miguel

“Nós somos a Igreja da cruz...”

Ao longo dos meus 26 anos de vida e de catolicismo sempre me questionei porque a Igreja era tão perseguida, atacada, e sofria tanto, mesmo fazendo o bem, levando salvação, amor, amparo físico e espiritual a milhões e milhões de pessoas. Custei muitos anos para entender o porquê de tudo isso, mas pela graça de Deus compreendi!

Hoje não fecheis o vosso coração

- Quarenta anos desgostou-me aquela raça..., seu coração não conheceu os meus caminhos” (Sl 94 (95) ,8-ll).


A Quaresma é tempo forte de conversão pessoal e comunitária. A vida cristã é conversão contínua e crescente. É um caminho a ser percorrido. Supõe um processo de vida. É um itinerário que se retoma sempre de novo, segundo o dom da graça e a capacidade de acolhida própria de cada um.

O pecado é o maior obstáculo à conversão. Pecar é estar no lugar errado. Não estar onde deveria estar. Adão não compareceu ao diálogo marcado com Deus. O pecado corrompe a pessoa. Impede a realização, desfigura sua identidade cristã, rompe a comunhão e a amizade com Deus e com os irmãos/ãs. Mais do que um ato, pecado é opção por uma orientação errada da vida. Os atos são conseqüências da orientação errada.

O católico liberal

“O católico liberal é uma pessoa de dupla face, em contínua contradição. Quer manter-se católico e, ao mesmo tempo, tem o afã de agradar ao mundo.”- Monsenhor Marcel Lefebvre

Vivemos em uma sociedade que preza a liberdade de culto e manifestação religiosa havendo um profundo respeito para com todas. Porém, respeito, liberdade de culto e manifestação religiosa não implicam em dizer que todo credo religioso leva ao mesmo lugar ou diz a mesma coisa. No mundo moderno (relativista) se afirma: “pessoas diferentes gostam ou precisam de coisas diferentes”; “basta crer em alguma coisa”; “não imponha seus valores aos outros”; “todas as religiões são boas e falam de bons costumes”.

Pregação 17/03/11 - Convite

Quaresma e Campanha da Fraternidade - 2011

Quaresma é o tempo litúrgico que precede a Páscoa do Senhor. Sim, este tempo bonito da liturgia nos leva, sobretudo, a fixar o olhar na Páscoa do Senhor. Páscoa é tempo de vida, de alegria, de ressurreição.

Durante a quaresma a Igreja nos exorta a vivermos mais intensamente a vida cristã. Para isso, nos é proposto alguns exercícios quaresmais tal como a oração, o jejum, a penitência, mas, sobretudo a virtude da caridade fraterna. E a cada ano a Igreja pensa num tema bem específico para vivenciarmos. Tema sempre relacionado à nossa vida. É o tema da CF. Neste ano o tema é: Fraternidade e a vida no Planeta. E o lema: "A criação geme em dores de parto" (Rm 8,22).

O significado das Cinzas na Quaresma

1. O simbolismo das cinzas origina-se no Antigo Testamento:
No livro de Ester, Mardoqueu se veste de saco e se cobre de cinzas quando soube que Rei Assuero decretou a condenação à morte os judeus em seu império (cf. Est 4,1).

Jó demonstrou-se arrependido e vestiu-se de saco e cobriu-se de cinzas (cf. Jó 42,6).

Daniel dirigiu a Deus uma oração de súplica associando jejum, silício e cinza (cf. Dn 9,3).

Jonas, depois de pregar em Nínive, proclamou um jejum a todos que se vestiram de saco. O Rei levantou-se de seu trono e sentou sobre cinzas (cf. Jn 3,5-6).

Aqui estão algumas passagens que demonstram o simbolismo das cinzas e outras práticas penitenciais que significam arrependimento. As cinzas evocam penitência, dor e morte.

Pregação 10/03/11 - Convite

A Bíblia e a idolatria

O que é idolatria? Idolatria é prestar a uma criatura honras que são devidas ao Criador apenas, considerá-la igual ou superior a Deus.

É comum vermos protestantes acusando católicos de idolatria, devido ao culto aos Santos. Isso ocorre por uma razão muito simples: os protestantes não adoram a Deus, mas O veneram. Os católicos adoram a Deus e veneram Seus Santos. Assim, ao ver um católico venerando um Santo, o protestante - que venera a Deus - acha que o católico está prestando a um Santo uma homenagem que só compete a Deus.

A veneração é aquilo que os filhos têm para com seus pais: eles pedem ao pai e à mãe, eles agradecem e eles louvam seus pais. A adoração é aquilo que um macumbeiro faz com seus orixás (oferecendo-lhes sacrifícios de bichos) e um católico faz de maneira incruenta e infinitamente superior para Deus (no Sacrifício único e perfeito de Cristo, tornado novamente presente em cada Missa).  

Reconstrói a minha Igreja - GO

Por André Brandolff - Min. Pregação Go São Miguel

Reconstrói a minha igreja! Esse é o pedido que Jesus fez a São Francisco e o repete incessantemente a cada um de nós. A Igreja de Cristo, a nossa Igreja, nós mesmos que somos essa igreja, precisamos constantemente dessa reconstrução, somos , ao mesmo tempo, construtores e construção. Assim atendemos, como Francisco, ao chamado do Senhor.

Francisco vivia um período de transformação pessoal e de busca de Deus. Estava ainda perdido, sentia-se chamado, mas ainda não compreendia a extensão de sua missão. Seu momento interior era de grande ardor pela fé conquistada, mas era também um momento de incertezas.

O Evangelho segundo os evangélicos

INTRODUÇÃO

Ao ver o título deste texto posivelmente alguns poderíam pensar que se trata de algo ofensivo, mas não é assim. O objetivo desta instrução não é atacar nem ofender aos nossos irmãos evangélicos. Meu desejo é simplesmente mostrar a Verdade do Evangelho tal como é, num ambiente ecuménico, de amor ao irmão e de amor à Verdade.

Jesus Cristo disse: "A Verdade os fará livres." Jo 8,32 e é essa verdade a que queremos proclamar sem comentários, nem interpretações, nem agregados. Queremos proclamar o Evangelho completo do Nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...