Compaixão e Perseverança - GO

Por André - Min. Pregação GO São Miguel

Durante algumas semanas alimentei em meu coração duas palavras sobre a ação de Deus em nossas vidas: a primeira, compaixão e a segunda perseverança. Estas duas palavras começaram a aparecer em meus momentos de oração pessoal, ora uma, ora outra, e cada vez mais surgiam espontaneamente, e ficavam se repetindo: compaixão... perseverança.... Não pensava nelas, não rezava lembrando delas, mas elas insistentemente apareciam.

Passei então a suplicar ao Senhor que me desse entendimento sobre essas palavras.
O que teriam elas com minhas orações? Eu rezava por pessoas do grupo, por meus amigos que participam de uma corrente de oração, pela minha família, pela ação do Espírito Santo em minha vida. A primeira coisa que aconteceu quando pedi entendimento, foi perceber que estava pedindo, rezando, mas não estava escutando o Senhor. Minhas orações pediam cura, paz interior, salvação, mas não estavam dando chance de o Espírito Santo responder-me, orientar-me.

Vi, então, que muitas vezes fazemos isso, suplicamos, nos pomos de joelhos, até sentimos a presença de Deus, mas não nos atentamos para as respostas que Ele nos dá. Marchamos firmes em nossas preces, pedidos e esquecemos que para cada oração Deus tem uma resposta!

Mas se não escutamos a resposta do Senhor, muitas vezes, continuamos rezando por coisas que Ele já colocou a solução em nossas mãos ou, o que é pior, deixamos passar as orientações que o Espírito nos dá.
Ora, mas se eu rezava por tantas pessoas e situações diferentes, porque em apenas duas palavras eu poderia ter alguma orientação do Senhor?

Voltei-me outra vez para a face do Senhor e novamente pedi: "faz-me entender o que é preciso de compaixão e perseverança para as minhas preces".

A primeira imagem que me veio foi de dor. Havia um convite para colocar-me no lugar de quem sofre.

Senti que por vezes não compreendemos o sofrimento do outro. "Se com Cristo morremos, com Ele renasceremos"! Senti que devia colocar, em primeiro lugar, a dor dos meus irmãos em meu coração e aí, partilhando seus sofrimentos, entregar ao Senhor para a ação do Espírito. A dádiva de sofrer uma dor que não é minha tira-me do egoísmo, mostra-me que posso seguir o caminho de Jesus! Vinde e vede, isso é compaixão.

A segunda imagem que me veio foi de um jogador, exausto, no limite de suas forças físicas e, ainda assim, em campo, em batalha.

Saltou, em frente aos meus olhos, os momentos que deixamos de rezar, que desistimos ou cansamos, aqueles dias que temos pressa e nossa oração deve ser feita mais rápido, ou ainda, aquele pensamento, "já rezei o suficiente pra fulano". Perseverar na oração é exatamente o contrário disso, é rezar até pelo que temos certeza que já foi atendido como forma de louvor, é não desanimar e estar a atento a tudo que o Espírito nos instruí, perseverar é confiar mais, é crer mais, é amar mais.

Meus irmãos, minhas irmãs, fiquemos atentos em nossas orações, o Senhor quer nos falar, quer fazer uma obra em nossas vidas, quer nos restaurar, mas para isso acontecer, precisamos ouvir o Senhor, seguir o Espírito Santo e viver o Evangelho com mais compaixão e perseverança.

André
GO São Miguel - Min. de pregação

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...